A transa da fanha

A fanha foi ao baile e lá conheceu um cara. Conversa vai, conversa vem, foram para um motel. Lá chegando, iniciaram as preliminares e ela disse, com toda sua dificuldade de articulação:
- Vohê habia, eu hosto de apanhar um houco an-hes de huder. Enhão, Bahe um pouhinho na miha bun-ha?
E o cara responde:
- Claro, eu te dou umas palmadas nessa sua bundinha gostosa... Foi um tapa, dois, três...
E a fanha diz:-
- Bahe mais fohe, Fiha a Huta! E então ele bateu mais forte. De novo:
- Bahe mais fohe!! Fiha a Huta! E o tapa foi maior.
- Cahaio, bahe mais fohe!!! Fiha a Huta, Bahe mais fohe!!!
E o cara achou estranho, mas usou toda sua força para um baita tapão no traseiro da fanha, e não satisfeito pegou sua sandália Rider, tamanho 44 embaixo da cama e sapecou no rabo da fanha com toda força que até arregaçou a Rider.
Aí, a mulher levanta desnorteada, cambaleando e chorando, pega um pedaço de papel e uma caneta de sua bolsa e escreve tremendo:

- Seu imbecil... Bate, mas fode!! Filho da puta!!!